EU QUERO SAIR DO EGITO!(sermões)

Êxodo 10:8-11

INTRODUÇÃO

A saída do povo de Israel do Egito nos dá muitas lições. Uma delas é a comparação feita com a conversão do pecador. O pecador é escravo do pecado. Israel foi escravo no Egito. O pecador foi liberto por Jesus. Israel foi liberto por Deus. O pecador é peregrino neste mundo. Israel foi peregrino no deserto. O pecador tem a promessa do reino celestial. Israel teve a promessa de herdar Canaã.

Hoje veremos algo particular desta saída do povo. Poderíamos chamar isso de a barganha de Faraó com Moisés, e ver como Satanás faz isso com cada pecador que quer sair da escravidão do pecado, ou, quer sair do Egito. Há um paralelo entre Jesus e Satanás com Moisés e Faraó. (Quem chamou a atenção para isso foi o Prof. Page Kelley, do curso de mestrado.)

  1. MOISÉS E FARAÓ
  2. O PECADOR E SATANÁS (Aplicação.)

Moisés apresentou-se a Faraó em nome de Deus, pedindo que deixasse o povo de Israel sair para sacrificar ao seu Deus. Êxodo 5:1 “E depois foram Moisés e Arão, e disseram a Faraó: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Deixa ir o meu povo, para que me celebre uma festa no deserto.” Este era o motivo. Faraó, porém, não atendia, mas afligia ainda mais o povo de Israel. Veio a primeira praga. Faraó não cedeu. Veio a segunda praga. Faraó ainda não cedeu. Veio a terceira praga. E ainda nada. Na quarta praga a primeira oferta de Faraó.

1.1   – Sacrificai no Egito – Êxodo 8:25-27. Aqui temos a primeira oferta de Faraó a Moisés. No Egito o gado era sagrado. É animal santo, e só podia ser oferecido aos deuses egípcios. Se os israelitas fossem sacrificar no Egito, certamente seriam apedrejados. Moisés diz que é impossível servir a Deus no Egito.

2.1   – Para servir a Deus não precisa se tornar um crente. (Aplicação.) Pode servir a Deus assim mesmo. Na situação em que está. Não precisa sair do Egito. Não precisa deixar os vícios e prazeres que Deus mesmo criou. Deus é amor, diz Satanás.

1.2   – Podem ir servir a Deus, mas não vades longe – Êxodo 8:27-28. É a segunda oferta de Faraó. Podem ir sacrificar, podem sair do Egito, mas não vades longe. Fiquem perto, na divisa… E orai também por mim. Faraó parece tão bom. Quantas vezes ouvimos este pedido de pessoas que não querem crer.

2.2. Para servir a Deus não precisa ir longe. Quando a pessoa insiste em mudar de vida e servir a Deus de verdade, Satanás diz a mesma coisa que Faraó: “Não vá longe.” Não precisa deixar tudo. Não precisa sofrer os problemas do deserto. Fique perto do Egito, aqui sempre poderás voltar para comer carne, ter prazeres, diversões e amigos… Vai perder os amigos?

Até que venha uma nova oferta de Faraó ainda são mandadas várias pragas. A praga da peste, das úlceras, da saraiva e a ameaça da praga dos gafanhotos. E então vemos em Êxodo 10:8-11 um novo diálogo entre Faraó e Moisés. E a oferta é a seguinte:

1.3   – Podem ir servir a Deus, mas deixem as crianças – Êxodo 10:11. Faraó cede um pouco, mas ainda assim segura alguma coisa que certamente faria o povo voltar ao Egito. Ele diz: Vós homens podeis ir, mas as crianças vão ficar. Depois foram expulsos da face de Faraó.

2.3.  Pode servir a Deus, mas deixe as crianças. Se a pessoa quiser ir adiante, ele vai dizer que as crianças devem ficar no Egito, é mais seguro. Elas não entendem o que é culto… São tão inocentes, não precisam disso… São muito pequenas para se falar de Deus para elas… Vão chorar nos cultos, é melhor deixar em casa. Você não pode obrigá-las, a escolha é livre. Deixe as crianças.

Sucedem então mais duas pragas e Faraó aumenta a oferta.

1.4   – Podem ir servir a Deus, mas deixem o gado. Êxodo 10:24. Moisés mais uma vez não aceita esta situação e em Êxodo 10:25-26 dá a resposta a Faraó mostrando uma decisão firme: “nem uma unha ficará.”

Em Êxodo 10:28-29 vemos o último encontro entre Faraó e Moisés. A ameaça de Faraó e a certeza de Moisés.

2.4   – Podem servir a Deus, mas deixem o gado. Podemos dizer os bens. Se quisermos tirar tudo do Egito, Satanás tentará segurar os bens. O dinheiro. O Pr. Page Kelley contou que um senhor seria batizado, quando já estava no batistério, se lembrou que a carteira estava no bolso da calça, e pediu ai pastor que deixasse tirar a carteira. O pastor disse: “Não, quero batizar a carteira também.”

Nossa decisão deve ser igual à de Moisés: Nem uma unha ficará. Onde estou?  Estou sacrificando no Egito? Perto do Egito? Sem as crianças, ou sem o gado? Ou estou decidido como Moisés: “Nunca mais verei o teu rosto!” “Nem uma unha ficará.” Eu quero sair do Egito. Totalmente, com tudo, para servir a Deus.

CONCLUSÃO: O povo de Deus é um povo livre. Livre do pecado e disposto a servir a Deus. Cristo obteve esta liberdade e a vitória para isso. Uma liberdade total, da morte e do pecado. A ressurreição nos prova isso. E nem “a morte de Caim, a revolta do povo eleito, o veredicto do Sinédrio, a traição de Judas, todos esses crimes, e com eles o grito da incredulidade,”1 puderam impedir esta vitória. Agora o homem é livre. O homem vive. Este homem não pode viver no Egito. Não pode ser escravo. Porque é povo de Deus. Vem, vamos sair do Egito?

Pr. HWRosin.  Pregado em: 24/08/80 – Barro Preto – RS; 05/08/84 – Pib Cancela Preta; 23/06/96 – Pib Urucânia; 27/01/2002 – Pib Urucânia. O Prof. Page Kelley tem um livro publicado em espanhol: Exodo: llamados a una mision redentora. Casa Bautista de Publicaciones, Buenos Aires, 1977. 159p.

1)      SENARCLENS, J. De. Herdeiros da Reforma, Aste, 1970. P. 263.

 

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: