APOSTASIA(direto ao ponto)

Estávamos na sala da minha casa, meu filho, meu cunhado e eu. Falávamos sobre denominações que defendem a perda da salvação, depois de aceitar Jesus como Salvador. Quando meu cunhado se referiu a um assunto que é muito citado nestas ocasiões: “E o que dizer da apostasia?” Respondi: “Está aí um bom assunto para ser estudado.” Eles já estavam de saída e eu fiquei com a pergunta do meu cunhado.

Estudando o assunto superficialmente, usando as citações paralelas que na maioria das Bíblias estão no rodapé da página, dicionários em português, vocabulários, fiquei surpreso com o que lia, e este estudo me levou a uma conclusão que ainda não havia visto e que desmistificava totalmente a idéia da palavra apostasia. Cheguei à conclusão que se pintava um vocábulo de uso comum, como monstro. Mas eu não poderia aceitar isso assim tão simplesmente, e pela primeira vez neste blog, me vi forçado a fazer um estudo mais profundo da questão. Agora já não era mais só o estudo de uma palavra, mas uma verificação se o que se pode entender com um estudo simples pode ser aceito como final. Pois a maioria dos crentes não tem outro material, a não ser a Bíblia.

Fui então a um léxicon em alemão : Theologisches Begriffslexicon zum Neuen Testament, editado por Lothar Coenen, 3ª. Edição, 1972. Nesta coleção a palavra apostasia vem com duas outras, que tem o mesmo sentido. Li o que pude, e achei melhor facilitar o estudo para mim. Sabia que este léxicon já havia sido traduzido para o português, mas na ocasião eu conseguia me virar com o livro em alemão. Sondei o preço, e em uma distribuidora estava mais barato do que na própria editora. Com frete, paguei R$ 200,00 reais. Há, no entanto, uma diferença. A tradução para o português foi feita do inglês, assim, agora há dois editores citados no início dos volumes: Lothar Coenen e Colin Brown, o que significa que houve alterações no seu conteúdo. O título da obra é: Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, da Editora Vida Nova, a primeira edição saiu em 1981, e a última, da qual fazem parte os meus  dois volumes, em 2009. Lançado originalmente em quatro volumes.

Este estudo, pois, (que ainda falta fazer,) me fará fugir do objetivo deste blog, que era não fazer estudos no estilo acadêmico. Até já, pois.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: