A MORDOMIA DA CARNE – CORPO(sermões)

I Coríntios 6:12-20, Romanos 8:1-17

INTRODUÇÃO

“Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito.” O objetivo deste estudo é entender de uma forma suficientemente clara o sentido do termo carne para Paulo, e como, na verdade, nós devemos ver a nossa carne. Para alcançarmos esta idéia vamos estudar alguns termos que nas explicações de Paulo estão entrelaçadas. Estudaremos os termos carne, corpo e espírito.

1. CARNE

Apesar deste termo ser usado por Paulo de várias formas, – em Romanos 2:26 refere-se ao físico, e em Romanos 1:3 à descendência, – ele é mais usado para expressar uma forma de vida, da natureza do homem. No entanto, devemos deixar claro desde o princípio que esta forma de vida não é expressa em questões morais somente. Mesmo que haja reflexos e consequências da natureza do homem em suas ações, o homem tem tendências que não precisam ser uma luta entre o bem e o mal.

Carne “expressava para Paulo pensamentos como os do homem em sua fraqueza, em seu pecado e em seu estado decaído (Só Deus pode mudar).”(1) Não é ética (depende do homem, ele escolhe) nem moral, pois seria esforço próprio.

Carne “não é apenas alguma coisa em torno do homem que o prejudica; ‘carne’ é toda a inclinação de sua mente, toda a força motriz de sua vida.”(2) Não é a inclinação em si, nem a força do fato, mas o rumo em que são direcionados. Na lista das obras da carne (Gálatas 5:19-21), “a carne denota a personalidade inteira do indivíduo, organizada na direção errada, pois está dirigida para propósitos terrenos, e não para servir a Deus.”(3) As inclinações e desejos não são maus em si porque são naturais, apenas o propósito e direcionamento deles é que pode afastar do objetivo de Deus. “Cristo por mais de uma vez é declarado como quem esteve ‘na carne’ (Efésios 2:15; I Pedro 3:18; I João 4:2,3 etc.). Estar ‘na carne’ não é incompatível com estar ‘no Senhor’(Filemon 16).”(4)

2. CORPO I Coríntios 6:12-20

Este é um dos textos que mais claramente falam sobre o corpo do homem. Em virtude de um comportamento de alguns membros desta igreja, Paulo precisa explicar que a liberdade do crente está limitada pelo objetivo da sua vida. A idéia grega idealista da dicotomia, certamente difundida e aceita, fazia com que não se desse valor ao corpo. Só a alma era importante. O corpo servia de prisão para a alma. “Por isso moralmente não tinha importância o que a pessoa fizesse com o seu corpo.”(5)  Assim se igualava o uso do corpo ao uso do estômago para se alimentar. Para eles a fornicação era tão natural como comer ou beber. No entanto, Paulo diz que a conexão não é do corpo para com os desejos sensuais como o é do estômago com o alimento, mas do corpo com o Senhor. Se o estômago e o alimento são destruídos, o corpo será ressuscitado (como Cristo o foi), transformado e glorificado (Filipenses 3:21).

Note-se a importância do corpo para Deus. “Em parte alguma da Bíblia obtemos a idéia que diz que o homem existe à parte do corpo, mesmo depois da morte, na vida futura.”(6)  “Ter o Pai ressuscitado ao Filho dentre os mortos, e não simplesmente ter feito a Sua alma persistir durante a dissolução da carne, indica algo de dignidade da carne. A vida corporal guarda, qual relicário, valores permanentes.”(7) “A ressurreição nos proíbe avaliar levianamente o corpo.”(8) O corpo é para o Senhor.

3. ESPÍRITO

Viver uma vida espiritual é o desejo de muitas pessoas, e deve sê-lo. Liberto da escravidão do pecado e do domínio da morte o homem se entrega à direção do Espírito, a Cristo. “Porque viver ‘em Cristo’ significa ter chegado a estar debaixo ‘da lei do espírito’.”(9) (Romanos 7 e 8) Explicando esta afirmação Nygren diz: “Quem crê em Cristo tem recebido o Espírito de Deus e de Cristo. O Espírito mora nele ( Romanos 5:5; 8:9,11; I Coríntios 3:16; Gálatas 4:6) e é agora o impulsionador de sua vida (Romanos 8:14; Gálatas 5:18). O Espírito é a esfera de toda a sua vida nova ‘em Cristo’. O cristão ‘vive no espírito’ e ‘anda pelo Espírito’ (Gálatas 5:25).”(10) Mas como fica a vida do homem natural com a sua carne? Pode haver uma harmonização entre o viver na carne e o viver no Espírito? O próprio Nygren explica: “Sua vida humana comum é uma existência ‘na carne’, mas que em sua vida interior vive segundo ‘o Espírito’. O Espírito é o que dá caráter a sua vida e por sua vez é para ele um penhor da glória vindoura (II Coríntios 1:22).”(11) O espírito de Cristo o encaminha para Cristo, o guia e mais do que isto, é uma ação interior, transformadora da natureza, e corretiva do direcionamento da vida do homem. Franzmann diz que “o Espírito não é algo adicionado ao homem, uma força auxiliar ou um aspecto positivo que o torna capaz; o habitar do Espírito significa a renovação criadora de todo o homem que traz inclinação e rumo completamente novos a sua mente.”(12) Mesmo que isto nos anime e nos ajude a buscar a vida espiritual, é bom lembrar a independência do Espírito de Deus com relação ao homem. O Velho Testamento fala de experiências onde Deus usava o Espírito para agir entre os homens. A experiência do pentecostes e as outras experiências do Novo Testamento mostram que o Espírito é um Dom de Deus. “O Espírito no homem é Dom de Deus, e não resultado de alguma experiência feita pelo homem.”(13) Para que o homem possa ser espiritual, é preciso haver entrega, para que o Espírito de Cristo possa agir, atuar e viver nele.

CONCLUSÃO

Carne, corpo e espírito, vistos a partir do domínio de Cristo, são o homem. Mesmo usados, estes termos, independentemente, eles expressam a criação de Deus. O homem foi criado carne, foi lhe dado um corpo que foi vivificado pelo Espírito (na salvação).  O homem não perde a carne, nem tendências, e não deixa de ser corpo. O homem serve a Deus no seu corpo. E quando em Romanos 12:1 Paulo pede um sacrifício que revele o máximo de dádiva que um homem pudesse dar a Deus, ele diz: “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo (não mortificado), santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” Racional  – é verdadeiro, não falsificado (I Pedro 2:2). Na carne, com o corpo pelo Espírito. Deus não fez o homem, o corpo, para ser desprezado, para ser destruído, mas ‘para o Senhor’.

Citacões:

1. MORRIS, Canon Leon. I Coríntios, p. 80;

2. FRANZMANN, Martin H. A carta aos Romanos p. 117;

3. MORRIS, L. L. Carne. In.: Novo Dicionário da Bíblia. P. 267;

4. Idem p. 266;

5. BOOR, Werner de. Der erste Brief an die Korinter. P. 115;

6. BANWELL, B.C. Corpo. In.: NDB. P. 334;

7. MORRIS, C. L. I Coríntios, p. 80;

8. Idem, p. 80.

9. NYGEN, Anders. La Epístola a los Romanos, p. 259;

10. Idem, p. 259.

11. Idem, p. 259.

12. Op cit,. P. 117;

13. MORRIS, C.L. I Coríntios, p. 83.

Pr. HWRosin.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: